radio2 tapa buracoEcoponto

Funcionários encontram rato na despensa de escola municipal em Cabreúva

Animal comeu frutas e alimentos usados na merenda de 300 crianças. Mãe de dois alunos da unidade relatou que pais não foram informados do ocorrido.

Por Jamilson em 17/10/2018 às 20:09:02

Funcionários da escola municipal Maria Nilza Bicalho, em Cabreúva , encontraram um rato na despensa da unidade, no bairro Vale Verde. O rato foi visto nesta terça-feira (16) após a equipe notar fezes do animal no local.

Embalagens de bolachas e macarrão estavam abertas. Diversas frutas, como melancia e melão, também foram comidas pelo rato. Cerca de 300 alunos, de quatro a 11 anos, estudam na escola.

Fotos feitas na escola que mostram o rato e os alimentos inutilizáveis foram compartilhadas nas redes sociais.

Miguela Hibner, mãe de dois alunos, contou que os pais não foram informados sobre o ocorrido. Após receber as fotos, ela disse que foi até a escola na tarde desta terça-feira e conversou com a diretora da unidade. Ela teria informado que as aulas não seriam suspensas.

Ainda de acordo com Miguela, a diretora informou que um especialista iria até a escola para colocar venenos em gaiolas na parte externa e que, portanto, não teria problema para os alunos. "Falei que não, que meus filhos não iriam o resto desta semana porque isso é um absurdo. Eu estou indignada", afirma.

Nesta quarta-feira (17), os pais de alguns alunos foram até a escola pedir explicações. Em nota, a Prefeitura de Cabreúva informou que a dedetização e desratização da escola estão em dia e foram realizadas em 29 de setembro.

Ainda de acordo com a prefeitura, o problema foi um fato isolado e pode ter acontecido por conta de uma limpeza realizada pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) nas tubulações da rede de água e esgoto do bairro.

Segundo a prefeitura, os alimentos que estavam na escola foram descartados e o ambiente higienizado. A administração informou ainda que a empresa que faz a distribuição da merenda escolar foi acionada para levar novos alimentos e assim não prejudicar os alunos.

A prefeitura já abriu uma sindicância interna para apurar as responsabilidades e possíveis negligências e afirma que os culpados serão devidamente punidos.

 

Fonte: G1

radio3 TB