radio2 tapa buracoEcoponto

Homem é preso suspeito de estuprar a própria filha durante anos em Jundiaí; jovem engravidou duas vezes

Suspeito disse à polícia que os abusos aconteceram de maneira consentida, quando a vítima tinha 15 anos. A jovem, hoje com 27 anos, afirmou que era violentada desde os 7, mas passou a consentir o sexo na adolescência.

Por Jamilson em 11/09/2018 às 20:44:45

A Justiça decretou a prisão temporária de um homem de 47 anos suspeito de abusar sexualmente da própria filha durante anos em Jundiaí. A vítima chegou a engravidar do pai duas vezes - o primeiro filho morreu ao nascer e o segundo está com sete anos. O criminoso foi levado ao Centro de Triagem de Campo Limpo Paulista na noite desta segunda-feira (10).

Segundo informações da Delegacia de Defesa da Mulher, a própria vítima, hoje com 27 anos, procurou a polícia para denunciar o pai. Ela disse que começou a ser estuprada quando tinha sete anos. Os abusos aconteciam com frequência, na casa onde mora com o pai, a mãe, dois irmãos e uma irmã.

Ao ser preso, o homem negou que tenha abusado da filha quando criança. Ele disse que as relações sexuais começaram quando ela tinha 15 anos, e aconteciam de forma consentida.

Uma das investigadoras que estão no caso afirmou ao G1 que é difícil determinar com exatidão as datas em que o crime ocorreu porque a vítima confirmou que na adolescência passou a consentir as relações sexuais.

A jovem chegou a engravidar duas vezes do pai. A primeira vez foi com 16 anos, quando perdeu o bebê por conta de uma infecção. A segunda gestação ocorreu com 19 anos - o filho hoje está com sete.

O caso só foi revelado à família no ano passado, quando a jovem contou à mãe que o pai abusava dela e que era o progenitor do seu filho.

Ao saber do caso, a irmã mais nova da vítima afirmou que também sofreu tentativa de estupro do pai e que testemunhou os abusos.

O homem deve permanecer preso por 30 dias, até que o inquérito seja analisado por um juiz.

A DDM afirmou que as vítimas estão passando por atendimento psicológico.

Fonte: G1

radio3 TB